• Olhar do Palhaço

Roda de Conversa: Palhaço em tempos de Pandemia

Atualizado: Mai 3

O Liceu de Palhaços e Olhar do Palhaço promoveram uma roda de conversa entre os professores do "1º Simpósio Online de Palhaços e Palhaças Humanitários". Uma forma de esquentar os motores pra este evento de grande relevância da Palhaçaria Humanitária.


PEGUE AQUI A SUA VERSÃO EM PDF

PALHAÇO EM TEMPOS DE PANDEMIA
.pdf
Download PDF • 881KB


"Este é precisamente o momento em que os artistas devem ir ao trabalho. Não há tempo para desespero, não há lugar para a autopiedade, não há necessidade de silêncio, não há espaço para medo. Nós falamos, escrevemos, fazemos linguagem. E é assim que as civilizações se curam. Sei que o mundo está machucado e sangrando e, embora seja importante não ignorar sua dor, também é crítico se recusar a sucumbir à sua malevolência. Como o fracasso, o caos contém informações que podem levar ao conhecimento, à sabedoria. Exatamente como a arte."


—Toni Morrison, “No Place for Self-Pity, No Room for Fear” ,The Nation, 23 Mar. 2015





PARTICIPE DO 1º Simpósio Online de Palhaços e Palhaças Humanitários

<clique na imagem para saber tudo>


Siga nossos professores nas redes socias



FABIANO ASSIS (BRAGA, PORTUGAL)

Instagram: @rodamoinhoteatro



FLÁVIO DOMENI (CALIFÓRNIA, EUA)

Instagram: @frangolinoclown



GABI WINTER (SÃO PAULO, BRASIL)

Instagram: @gabiswinter @clownbaretbrasil



LEANDRO CALADO (SÃO PAULO, BRASIL)

Instagram: @mimicalado



LUÍS GODOY (LIMEIRA, BRASIL)

Instagram: @atorluisgodoy



RENATO PAIO (SÃO PAULO, BRASIL)

Instagram: @renato.paio.tchutchuco



SILVIO MESSIAS (PORTO, PORTUGAL)

Instagram: @silviomessias



Assista o nosso batepapo:

Evento transmitido em 31/03/2021 via Sympla Streamig.

Falamos na nossa conversa:

Téo & O Mini Mundo – O lugar do outro reúne tirinhas filosóficas em aquarela produzidas durante a pandemia. É a primeira publicação do jornalista Caetano Cury após deixar a carreira no rádio para se dedicar integralmente aos quadrinhos.



Manuel de Barros, livro "Exercícios de ser criança"

No aeroporto o menino perguntou:

- E se o avião tropicar no passarinho?

O pai ficou torto e não respondeu.

O menino perguntou de novo:

- E se o avião tropicar num passarinho triste?

A mãe teve ternuras e pensou:

Será que os absurdos não são maiores virtudes da poesia?

Será que os despropósitos não são mais carregados de poesia que o

bom senso?

Ao sair do sufoco o pai refletiu:

Com certeza, a liberdade e a poesia a gente aprende com as crianças.

E ficou sendo.


Retrato do artista quando coisa (Manoel de Barros)

A maior riqueza

do homem

é sua incompletude.

Nesse ponto

sou abastado.

Palavras que me aceitam

como sou

— eu não aceito.

Não aguento ser apenas

um sujeito que abre

portas, que puxa

válvulas, que olha o

relógio, que compra pão

às 6 da tarde, que vai

lá fora, que aponta lápis,

que vê a uva etc. etc.

Perdoai. Mas eu

preciso ser Outros.

Eu penso

renovar o homem

usando borboletas.



NOS SIGA: